Noticias

Our Blog post image goes here

No domingo, dia 16 de julho, pelas 21 horas e 30 minutos o grupo de jovens da ART de Magrelos foi assistir à atuação das jovens Claúdia e Ruana na final do “Marco a cantar”, ambas utentes da respetiva comunidade.

Ruana a cantar “eu sei” de Sara Tavares conseguiu 3º lugar, mas mais importante que isso, ambas conquistaram os corações dos cidadãos do Marco de Canavesses e dominaram os seus medos. O segundo lugar foi para a jovem Rita com a música “ Paris, uh la la la” e o primeiro para a Margarida com “Natural Woman”, aluna da escola de música Movimento e Variações.

O grupo de música Toca e Dança ainda foi animar mais a noite e, para terminar esta noite fantástica, nada melhor que um grande festival de pirotecnia.

Esta foi mais uma grande vitória para os jovens desta comunidade terapêutica, que não querem ficar por aqui!

Our Blog post image goes here

Nos dias 1 e 2 julho, a convite da Professora Paula Queirós, licenciada em Animação Sociocultural e artesã, a ART – Quinta do Horizonte colaborou na organização do evento “Património Vivo”.

Este projeto foi organizado pela Professora Paula Queirós em parceria com a Professora Doutora Ana Fernandes, docente no ensino superior de Design, contando, também, com a ajuda do Engenheiro Florestal/ Consultor Agrícola, José Fernandes, e de duas alunas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para divulgarem a sua marca “Palha Fidalga”, que consiste em produtos confecionados com palha (malas, chapéus, pulseiras, lenços, etc.).

Desta forma, oito jovens da Quinta do Horizonte, acompanhados pela monitora Liliana Canteiro, lisonjeados com o convite, encararam o desafio com determinação e puseram mãos à obra.

Assim, o primeiro dia começou às 9,30 horas, nas Obras do Fidalgo, em Vila Boa de Quires, onde o grupo enfrentou com grande espírito de equipa e entreajuda para levar a cabo o trabalho com a maior dedicação, já que, até ao final do dia, todos os preparativos para o evento, que iria ter lugar no dia seguinte, deveriam estar concluídos.

O trabalho consistiu na elaboração de uma espiral, que seria a passerelle para o desfile, organização e criação dos espaços para o bar e WC, limpeza do recinto, decoração e preparação dos distintos espaços, elaboração e disposição das diferentes etapas do ciclo da palha, disposição de fardos de palha, que serviriam de bancos para o público assistir à apresentação da marca e muitas outras tarefas.

No segundo dia, às 15 horas, foi, então, a abertura do evento Património Vivo, onde o público presente pôde conhecer o ciclo da palha, através da exposição e da visualização de um vídeo, assistir ao manuseamento da palha, ao vivo, pela Sra. Maria Umbelina e à declamação de poesia. Por fim, teve lugar o tão esperado desfile, onde os participantes, incluindo três jovens da Quinta do Horizonte, desfilaram com os chapéus, malas, lenços, pulseiras, cintos da marca Palha Fidalga.

No final, e apesar do cansaço e de algumas dificuldades enfrentadas, ao longo dos dois dias, os jovens relataram a sua satisfação com a oportunidade de participar num evento tão excecional.